CARTA ABERTA AO EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA JAIR MESSIAS BOLSONARO



Jaboticabal, 12 de Fevereiro de 2.021.

 

Excelentíssimo Senhor Presidente da República Federativa do Brasil

JAIR MESSIAS BOLSONARO

BRASÍLIA / DF

 

REF.:   SUGESTÃO PARA APLICAR POLÍTICA PÚBLICA PARA O PROTOCOLO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DO COVID-19 COM MEDICAMENTOS DE USO “OFF LABEL”.

1 - MINISTÉRIO DA SAÚDE: COORDENAR E REALIZAR REUNIÃO POR VIDEOCONFERÊNCIA ENTRE  MÉDICOS ESPECIALISTAS QUE TRATAM DO COVID-19.

2 - EDITAR OS PRINCIPAIS PONTOS DA REUNIÃO E DISPONIBILIZAR OBRIGATORIAMENTE EM REDE NACIONAL DE RÁDIO E TV PARA A POPULAÇÃO O TRATAMENTO PROFILÁTICO COM VITAMINA D e IVERMECTINA.

            3 - ELABORAR PROTOCOLO PARA TRATAMENTO PRECOCE E CURA (kit completo)

            4 – DESENVOLVER CAMPANHA MASSIVA EM ÂMBITO NACIONAL PARA DIFUSÃO DOS PROTOCOLOS. 

 

Tendo em vista ser da responsabilidade de cada cidadão brasileiro, estar atento, prestar e colaborar com as autoridades competentes quaisquer serviços de utilidade pública, independentemente da relevante, excelsa e magnânima gestão governamental Presidida por Vossa Excelência, que vem exercendo sobejamente em conjunto com Excelentíssimos   Senhores Ministros, é que tomo a liberdade e com o devido respeito, venho – data vênia – lançar esta importante, oportuna e inadiável sugestão, ao aqui endereçado e competente mandatário máximo Brasileiro cuja governabilidade está sendo conspurcada por interesses contrários ao ideal e ao bem comum, inclusive, na área da saúde. Assim sendo e tendo em vista, também, uma onda nefasta deturpadora da pandemia que vem assolando a humanidade, e

 

CONSIDERANDO que, em razão da insensatez e desenfreada corrida para aplicação de vacina contra essa doença epidêmica, de forma prematura, em que pese neste momento a autorização da ANVISA em aplicar a vacina emergencialmente, uma vez que apresenta uma percentagem mínima de EFICIÊNCIA, porém, SEM COMPROVAÇÃO DE SEGURANÇA;

 

CONSIDERANDO que, os próprios Laboratórios fabricantes NÃO SE RESPONSABILIZAM POR EFEITOS COLATERAIS QUE AS VACINAS POSSAM PROVOCAR;

 

CONSIDERANDO que, por já estar plenamente constatada a eficácia dos métodos de ADMINISTRAÇÃO PROFILÁTICA E O TRATAMENTO PRECOCE E CURA desse atroz vírus chinês, pelo uso de medicamentos “off label”, embasados também, por imenso número de membros da classe médica e dentre os quais, os abaixo listados, apresento as sugestões que se seguem, por ser de PREMENTE, MÁXIMA E INADIÁVEL URGÊNCIA.

 

1) POR COMPETENCIA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE CONVIDAR E ORGANIZAR UMA REUNIÃO PÚBLICA DE ESCLARECIMENTO E DEFINIÇÃO OFICIAL PROTOCOLAR DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO PRECOCE E CURA DO COVID-19, através de uma live, conjuntamente com os youtubers interessados, composta por renomados membros da classe médica, bem como, de outras personalidades do meio científico que cada um dos citados também queira e possa convidar, no intuito de realizar uma ampla manifestação de per si entre todos os componentes.

 

2) EDITAR OS PRINCIPAIS PONTOS dessa reunião e o resumo, levar ao ar simultaneamente para conhecimento do povo brasileiro, através de TRANSMISSÃO (OBRIGATÓRIA) em CADEIA NACIONAL DE RÁDIO E TELEVISÃO todas as considerações sobre o que é o vírus e tudo que envolve os métodos capazes de contra-atacar essa doença através da IMUNIZAÇÃO e ADMINISTRAÇÃO PRECOCE (métodos e remédios), bem como, o TRATAMENTO e CURA dessa enfermidade com os medicamentos atualmente existentes, disponíveis e de comprovada eficácia na administração clínica mesmo na instância “off label”, com a tácita exposição do KIT que os explicitados e demais membros da classe médica vêm utilizando com êxito.

 

3) Para minimizar a onda de terror imposta pela mídia esquerdista e, principalmente, para tranquilizar a população brasileira, esclarecendo que já existe tratamento e cura comprovada clinicamente para esse vírus pandêmico, mesmo sob uso de medicamentos “off label”,  independentemente de vacinas, alocar todo o cabedal de conhecimentos e, a CONCLUSÃO advinda dessa reunião conjunta da classe médica, seja disponibilizada pelo MINISTÉRIO DA SAÚDE, juntamente com o MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES comandada pelo respeitável Ministro FÁBIO FARIA, possa elaborar amplas e massivas CAMPANHAS A NÍVEL NACIONAL, propiciando à população tomar conhecimento dessas informações, quando cada cidadão, terá condições de decidir sobre o importante e imprescindível fator de se elevar a capacidade imunológica pela VITAMINA D (que também não só pode como deve ser distribuído para todo o Brasil através dos CIAF´s), de modo que, também, possam saber quais os medicamentos que podem ser administrados para o tratamento precoce e/ou direto (cura) quando for o caso, do que lhe aprouver se assim cada cidadão o desejar, tudo conforme, obviamente, SOB CONSTANTE CUIDADO E ORIENTAÇÃO MÉDICA, principalmente através dos CIAF´s.

4) Conforme atesta a Dra. Lorena Velho, a verdadeira pandemia ocorre no fato de que a população está com seu nível imunológico baixo, por isso, o principal e primeiro alvo das CAMPANHAS, deverá ser lançada de modo, ratifico, INADIÁVEL e URGENTE, fazendo chegar a toda a população o fato de que o ser humano estando com seu sistema imunológico alto, a probabilidade é mínima de ser acometido por esse e por todos os demais vírus, fungos, etc., corroborado pelo Dr. Cícero G. Coimbra, que atesta ser o nível ideal de VITAMINA D, na ordem de 80 ng/mL.

É importante frisar que essas Campanhas sejam produzidas em revelia, inclusive e tacitamente, aos interesses dos poderes econômicos que vierem contrapor-se através de seus lobistas.  

5) Devido a este momento em que a população mundial se encontra em meio a uma guerra biológica e sendo atacada em seus órgãos vitais por um agente nocivo, ou seja, seu estado de saúde totalmente em risco, cabe apenas e tão somente à classe médica, através de seus Conselhos Oficiais, sob a deliberação e coordenação do MINISTÉRIO DA SAÚDE, tomar as decisões e deliberações que forem necessárias e lançar mão de todos os medicamentos à disposição, inclusive, em caráter “OFF LABEL”, pois esse agente nocivo apareceu de repente e nas bulas dos remédios disponíveis não se encontra, obviamente, a prescrição específica, porém, estão dando resultados satisfatórios e comprovados na prática clínica como formas de contra atacá-lo.

Dentro dessa perspectiva, torna-se incogitável e, completamente fora de propósito, a interferência de Juristas, Governadores e Legisladores que, inconstitucionalmente, SOBREPONHAM-SE AOS CONHECIMENTOS CIENTÍFICOS DA CLASSE MÉDICA, para interporem determinações e Decretos divergentes de forma impositiva beirando o regime ditatorial e colocando em risco a saúde pública como efetivamente estão colocando.   

6) Em relação à doença provocada pelo COVID-19, todas as decisões políticas, monocráticas, empresas e entidades imbuídas de interesses de âmbito econômico ou quaisquer que sejam de autoridades cujo conhecimento médico científico não lhes sejam de competência, precisam ser eliminadas, coibidas e consideradas, caso persistam, em CRIME CONTRA A SEGURANÇA NACIONAL BRASILEIRA.

Por fim, considerando ser nefasta essa pandemia que afeta diretamente o ser humano, agravado por insanas e provocadoras manifestações e ações ideológicas de políticos que abusando de suas autoridades, em conjunto e conluio com a mídia esquerdista, aterrorizam a população expondo-a aos riscos até a morte, ensejando deliberadamente evitar a administração de remédios propícios para a profilaxia e cura dessa doença, convoco nosso Excelentíssimo Presidente da República Federativa do Brasil Senhor JAIR MESSIAS BOLSONARO a tomar firme decisão, ratificando a sua própria intenção, no intuito de manter a vacinação desde que, devidamente aprovada pela ANVISA, porém,  esclarecendo de forma explicita os índices de EFICIÊNCIA e o grau de SEGURANÇA, em cada etapa das campanhas de aplicação, para que a vacinação fique a critério exclusivo de cada cidadão, bem como, lançar os PROTOCOLOS DE MEDICAÇÃO “OFF LABEL”, inclusive adotando normas ou lançando mão de dispositivos que neutralizem quaisquer injunções advindas do Legislativo ou Judiciário, uma vez que não se trata de invadir os Poderes Constituídos, mas, sim, se estes pretenderem e quiserem invadir os preceitos éticos e disciplinares da Medicina e os direitos do cidadão brasileiro, automaticamente se tornam vulneráveis, porque além de arbitrários, estarão abusando do poder incorrendo opostamente ao que apregoa a nossa Constituição Federal.

Ao incorrerem nessa autocontradição, ensejam e dão legitimidade e competência ao mesmo, ou seja, ao nosso excelso Presidente, estancar decisões inconstitucionais, lançando mão de normas e estratégias, recorrendo se necessário às mais drásticas possíveis, tudo de acordo com o que ensejado está no Foro Jurídico e Legislativo, a fim de proteger a população brasileira que lhe deu voto de representatividade de governo democrático, pois estamos no regime Presidencialista.

Os direitos da população Brasileira conforme rege a Constituição Federativa do Brasil, é maior que todos os Poderes Governamentais juntos.

Assim sendo, segue abaixo, um compilado de lives, dentre outras que circulam pela internet, com os nomes de gabaritados Senhores Doutores Especialistas da classe Médica, em evidencia, bem como, os links para quem interessar possa, ouvir as informações já prestadas, os quais, não só podem, mas sim, que sejam efetivamente convidados para comporem a REUNIÃO PÚBLICA DE ESCLARECIMENTO e FORMALIZAÇÃO DE PROTOCOLO PARA TRATAMENTO PROFILÁTICO, PRECOCE E DE CURA CONTRA O COVID-19, CUJO RESUMO SEJA LEVADO À POPULAÇÃO BRASILEIRA ATRAVÉS DE REDE NACIONAL DE RADIO E TV EM HORARIO NOBRE E OBRIGATÓRIO, POR INICIATIVA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA.

 

NOMES DE MÉDICO(A)S ou YouTuber

TÍTULOS DE LIVES E LINKS

 

Fernando Beteti

VITAMINA D VACINA NATURAL E POTENTE. MARATONA DA IMUNIDADE - AULA 02 - DR. CÍCERO COIMBRA

https://www.youtube.com/watch?v=lg7hHe-XVTs&t=2087s

 

Fernando Beteti

IVERMECTINA 2021 – DRA. LUCY KERR ATUALIZA DOSAGEM CORRETA NA SEGUNDA ONDA.

https://www.youtube.com/watch?v=f0hIPkL1oRo&feature=youtu.be

 

Dra. Gisela Savioli

NÍVEL MÍNIMO DE VITAMINA D NO SANGUE. DR. CICERO COIMBRA –     Ep. 3/8

https://www.youtube.com/watch?v=MXVgOglgU8g&t=29s

 

Dra. Gisela Savioli

QUAL É A DOSE DE ATAQUE DE VITAMINA D - DR. CÍCERO COIMBRA -    Ep. 5/8

https://www.youtube.com/watch?v=3e-GGLFAgAs

EDUARDO BOLSONARO

DRa. NISE YAMAGUCHI

https://www.youtube.com/watch?v=bhAvfvFC-HQ

 

DRA. CECILIA PIMENTA

BELA EXPLICAÇÃO DA MÉDICA QUE PODE SALVAR VIDAS!

https://www.youtube.com/watch?v=hfQ55TEexWo&feature=youtu.be

 

 

JUND NEWS – Jorge de Moraes

DR. JOÃO VAZ

https://www.youtube.com/watch?v=YTvpB_HsQfo&feature=youtu.be

 

LEDA NAGLE

COM A PALAVRA O MÉDICO CASSIO PRADO,

PREFEITO DE PORTO FELIZ - SAO PAULO

https://www.youtube.com/watch?v=whp1Y46R_fk

 

JORNAL DA CIDADE On Line

MEDICA DE PORTO SEGURO/BA

Entrevista exclusiva com Dra. Raissa Soares, a médica que

salvou vidas

e não se curvou à militância, adotando o tratamento

precoce contra o coronavírus.

https://youtu.be/0KfAmIMRMsg

GAZETA DO POVO

ENTREVISTA COM DRA. RAÍSSA SOARES:                                                                           MÉDICA DE PORTO SEGURO ESTÁ COM COVID-19

https://www.youtube.com/watch?v=KfyRo45a_CI

Fernando Beteti

                  DR. ALESSANDRO LOIOLA                                                                                               Vacina Coronavac - Tomar ou não? Eis a questão.

https://www.youtube.com/watch?v=gtOcEDGYAkQ&feature=youtu.be

DR. ALAIN DUTRA

HOMEOPATIA FUNCIONA NO COVID-19?                                                                       DR. LUIZ STERN (HOMEOPATIA)

https://www.youtube.com/watch?v=shTcN_c6PSY&feature=youtu.be

TOLEDO WEB AGORA

USO DA IVERMECTINA NA PREVENÇÃO DA COVID-19

Dr. TORAO TAKADA  (TOLEDO/PR)

https://www.youtube.com/watch?v=70k7FLAH0Ik

ALEXANDRE GARCIA

Live: Tratamento Precoce Salva Vidas

https://www.youtube.com/watch?v=zMnwnB8-ajg

 

TV BRASIL

Médicos defendem tratamento precoce da covid-19

https://www.youtube.com/watch?v=bpGlaTHrO9A

 

Alexandre Garcia

Resumo live com Médicos

https://www.youtube.com/watch?v=AbBqkAPC-UQ

 

 

 

Em razão das constatações verídicas e comprovadas pelos médicos aqui compilados, utilizando os Protocolos com medicamentos em “off label” nos pacientes para contra atacar o COVID-19,  com êxito plenamente satisfatório, diminuição das mortes e controle geral da pandemia em Recife, Ilhéus/BA, Porto Feliz/SP, Itajaí/SC, Belo Horizonte/MG, Toledo/PR, dentre outros, trata-se de suma e relevante importância fazer valer juridicamente as premissas abaixo.

 

“A OMISSÃO DOS MÉDICOS EM NÃO PRESCREVEREM OS MEDICAMENTOS MESMO SOB USO “OFF LABEL”, PARA IMUNIZAÇÃO,  TRATAMENTO PRECOCE E CURA DO COVID-19, EFICIENTEMENTE COMPROVADOS NA PRÁTICA CLÍNICA, CONSTITUI CRIME, EXTENSIVO AOS MEMBROS DE PARTIDOS POLÍTICOS, GOVERNANTES E JURISTAS, QUE INTERFERIREM NAS SUAS ORIENTAÇÕES OU PROIBIREM SUAS AÇÕES”.

 

“A TOMADA DAS MEDIDAS SUGESTIVAMENTE APRESENTADAS ERRADICA A PANDEMIA E O RISCO DA TOMADA DA VACINA ANTES DESTA SER CONSIDERADA SEGURA COM EFICÁCIA SUFICIENTE”.

 

“A VACINA NÃO PODE SER OBRIGATÓRIA E AOS IMPOSITORES DO CERCEAMENTO DAS ATIVIDADES DO CIDADÃO QUE NÃO QUISER SE SUBMETER À VACINA, DEVERÁ SER CONSIDERADO UM CRIME DE SEGURANÇA NACIONAL”.

 

Por tais considerações, com elevada estima, subscrevo-me

Atenciosamente.

 

JOSÉ AUGUSTO DE PAULA

 


MENTOR ASCENSO DA FACINDI-FACULDADE DAS CIÊNCIAS INTERDIMENSIONAIS NO PLANO FÍSICO DO PLANETA TERRA.

PERCEPTOR DO CAMPO ENERGÉTICO CÓSMICO ETÉRICO-ASTRAL.

Despojado da SEPARATIVIDADE das RELIGIÕES  e SOCIEDADES onde predominam crenças, sectarismos e dogmas.

LIBERTO DO MEDO E DO AUTORITARISMO ESCRAVAGISTA.

APOLÍTICO.


http://www.aterceiravisao.com.br

 


“BRASIL ACIMA DE TUDO E DEUS ACIMA DE TODOS”.


“CONHECENDO A VERDADE, A VERDADE NOS LIBERTARÁ”.


RESUMO

 (Medicamentos mencionados pelos Médicos nos vídeos dos links anexos)

 

MEDICAÇÃO PROFILÁTICA

  • VITAMINA D e IVERMECTINA

 

TRATAMENTO PRECOCE  E KIT DE CURA

  • Ivermectina / Hidroxicloroquina / Antibiótico / Anticoagulante / Vitamina D / Zinco.

 

O uso dos medicamentos elencados e outros na instância “off label” devem ser tomados conforme desejo e consentimento de cada pessoa e, rigorosamente administrados, sob orientação e prescrição médica.


UTILIZANDO DESSA PRÁTICA TERAPÊUTICA DE PROFILAXIA E

TRATAMENTO PRECOCE E DE CURA                                                                                                    COM MEDICAMENTOS      

                  OFF LABEL                                                       INEXORAVELMENTE 

 

O NÚMERO DE INCIDÊNCIA DOS AFETADOS                              

  E O ÍNDICE DA MORTALIDADE

                                                                       PROVOCADA PELO COVID-19, NESTE ESTADO PANDÊMICO,                                                       

SERÁ REDUZIDO DRÁSTICAMENTE.

 


 "AS VIDAS HUMANAS É QUE ESTÃO EM JOGO E

NÃO O JOGO MILITANTE DE POLÍTICOS"  


 

CANAL ELUCIDATÓRIO

 

REFERÊNCIAS

medicamento chamado off-label é aquele cuja indicação do profissional assistente diverge do que consta na bula.

Já o material off-label é aquele cuja indicação de profissional assistente diverge do que consta no manual de uso do material.

 


REVISTA DE SAÚDE PÚBLICA

Print version ISSN 0034-8910

Rev. Saúde Pública vol.46 no.2 São Paulo Apr. 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102012000200026

 

INFORMES TÉCNICOS INSTITUCIONAIS

 

Uso off label: erro ou necessidade?

Off label use: a mistake or a need?

Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Ministério da Saúde.

Para maiores informações entrar no link abaixo:

https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102012000200026

 


 

Planos de saúde têm de cobrir medicamentos off label: entenda

 

https://idec.org.br/dicas-e-direitos/medicamento-off-label-convenio-deve-cobrir-tratamento?utm_campaign=DSA_|_Target_+35&utm_adgroup=DSA_|_Dicas_e_Direitos&creative=385938909068&keyword=&gclid=EAIaIQobChMIo-jT7PrV7gIVARCRCh0NsAwEEAAYASAAEgJT3fD_BwE

 

O QUE SÃO MEDICAMENTOS OFF LABEL?

Trecho:

“Todos os medicamentos que são registrados no Brasil recebem aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uma ou mais indicações, que devem constar em sua bula. Mesmo estes medicamentos já aprovados pelas agências reguladoras podem vir a ser empregados no tratamento de outras doenças. Para esses casos, usamos a expressão off label.

O uso off label pode se referir tanto ao uso diferente do especificado na bula, como para uma administração de uma dosagem diferente ou até mesmo para grupos, doenças ou condição clínica aos quais o medicamento não foi avaliado. Por exemplo, quando um medicamento quimioterápico é aprovado para o tratamento de um tipo de câncer, mas é usado para tratar um câncer diferente.

O medicamento off label costuma ser indicado quando alternativas tradicionais de tratamento já falharam, ou quando o médico avalia que o medicamento pode ser útil para um paciente que tenha uma condição semelhante a outra à qual o mesmo é utilizado.

 

Apesar da prática da indicação off abel não ser ilegal, o uso off label deve ser apoiado em evidências clínicas que apontem benefícios para tal utilização.  Então fique atento e exija que seu médico avise sobre eventuais riscos do uso, além de avaliar possíveis benefícios desse tipo de medicamento”.


 

Medicamento off label: prática conhecida que pode mudar o mercado

Portal Hospitais Brasil

Entre neste link:

https://portalhospitaisbrasil.com.br/medicamento-off-label-pratica-conhecida-que-pode-mudar-o-mercado/

 


 

Uso off label

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Uso_off_label

O uso off label é o uso de drogas farmacêuticas que não seguem as indicações homologadas para aquele fármaco.

 

Quando um medicamento é aprovado para uma determinada indicação isso não implica que esta seja a única possível, e que o medicamento só possa ser usado para ela. Outras indicações podem estar sendo ou vir a ser estudadas. Estudos concluídos ou realizados após a aprovação inicial podem, por exemplo, ampliar o uso do medicamento para outra faixa etária, para uma fase diferente da mesma doença para a qual a indicação foi aprovada, ou para uma outra doença.

Quando um medicamento é comercializado e existem possíveis indicações ainda não aprovadas, pode ocorrer de um médico querer prescrever o medicamento para o seu paciente. Podem também seguir situações de um médico querer tratar pacientes que tenham uma certa condição que, por analogia com outra semelhante, ou por base fisiopatológica, ele acredite possam vir a se beneficiar de um determinado medicamento não aprovado para ela.[3]

Quando o medicamento é empregado nas situações descritas acima está caracterizado o uso off label do medicamento, ou seja, o uso não aprovado, que não consta da bula.

O uso off label não é ilegal,[4] pois o medicamento foi registrado e homologado em agência reguladora. O que pode ocorrer é utilização de fármaco de forma diversa da estabelecida na bula. Essa utilização é feita por conta e risco do médico que o prescreve, e pode eventualmente vir a caracterizar um erro médico, mas em grande parte das vezes trata-se de uso essencialmente correto, apenas ainda não aprovado.[3]

 

Referências

1-«CIBA 16 Pill Images (White / Round)». Drugs.com. Consultado em 27 de abril de 2019

2 -Trenque, Thierry; Herlem, Emmanuelle; Abou Taam, Malak; Drame, Moustapha (7 de junho de 2014). «Methylphenidate off-label use and safety». SpringerPlus. 3. PMC 4162523Acessível livremente. PMID 25279275. doi:10.1186/2193-1801-3-286. Consultado em 27 de abril de 2019 – via PubMed Central

3- Anvisa,"[1]"

4- «O que são medicamentos "off label"?». www.vidasraras.org.br. Consultado em 27 de abril de 2019

 


 

JURISHEALTH APRESENTA

A jurisprudência brasileira sobre medicamentos sem registro e off label

25 de agosto de 2020, 10h00

Por Thiago Chaves Ribeiro e Rodrigo Marinho Crespo

https://www.conjur.com.br/2020-ago-25/jurisprudencia-medicamentos-registro-off-label  

 

Trecho extraído do link acima: “Do ponto de vista prático, todavia, muitas vezes a velocidade dos mecanismos racionais e burocráticos de desenvolvimento de uma medicação (i.e. o método e as fases de uma pesquisa científica) não acompanham a necessidade humana o que acaba gerando um descompasso entre a urgência do indivíduo e a disponibilização ou indicação formal de determinado medicamento que (talvez) represente a cura ou amenização de alguma doença para aquela.

Diante dessa situação não resta outra alternativa a esse indivíduo que não seja buscar um provimento jurisdicional que lhe garanta, sobremaneira e finalmente, seu direito à vida”.


Outras informações podem ser obtidas no site da JUSBRASIL e no Google sob o título: off label.


 

 

 


Comentários